Arquivos da categoria: Cirurgia Plástica

Tudo sobre o Lifting Facial

shutterstock_71143099

A maioria das pessoas já viu alguém que fez essa cirurgia, talvez nem mesmo sabendo que era o Lifting Facial. Por ser um procedimento muito realizado acaba ficando desconhecido pelo seu verdadeiro nome.

O Lifting Facial é a cirurgia de rejuvenescimento da face, pois através da técnica utilizada pode-se eliminar rugas e linhas de expressão que surgem com o passar dos anos. No procedimento, o cirurgião plástico realiza incisões em algumas regiões da face, como o canto externo das sobrancelhas e as bochechas, erguendo-as. Também se estica a pele do pescoço para reduzir as papadas, entre outras coisas. O importante é que o cirurgião realize o rejuvenescimento facial com o intuito de manter a harmonia da face, deixando-a com aspecto jovem e descansado.

Em relação ao pós-operatório, recomenda-se que o paciente não remova o curativo por 24 horas e que o banho completo seja tomado somente depois do primeiro dia após o procedimento. As atividades normais podem ser retomadas após uma semana, em média. A cicatriz, por sua vez, fica encoberta pelos fios de cabelo. Com o passar do tempo, devido ao seu amadurecimento, torna-se praticamente imperceptível.

Os tipos de lipoaspiração

 

shutterstock_109972199

A lipoaspiração é a cirurgia plástica que retira a gordura localizada abaixo da pele, com o objetivo de melhoria do contorno corporal, mas não é indicada para quem está muito acima do peso ideal.

Existem algumas técnicas que podem ser utilizadas nessa cirurgia. Na lipoescultura, por exemplo, busca-se melhorar a silhueta através da remoção da gordura excedente em determinada área. A diferença do procedimento tradicional é que a lipoescultura realoca a gordura do próprio paciente nas regiões desejadas.

Outro tipo é a vibrolipo, que tem os mesmos objetivos da lipoaspiração, porém utiliza uma técnica diferente. Além das cânulas, existe um vibrolipoaspirador, que faz a cânula vibrar, facilitando a penetração no tecido gorduroso.

Há também a laserlipo, técnica que utiliza um laser juntamente com a cânula para quebrar as células de gordura. Essa técnica, no entanto, não é muito utilizada devido aos riscos de queimaduras que pode oferecer.

A técnica da minilipo é a mesma da lipoaspiração tradicional, mas elimina uma quantidade menor de gordura e é indicada para pessoas com pouca gordura localizada. A lipolight é uma variação de nome da minilipo, mas a técnica usada é a mesma.

Outro procedimento, que também retira pouca gordura corporal em relação à lipoaspiração tradicional, é a hidrolipo. Injeções de soro fisiológico são dadas ao paciente, de modo que as células de gordura se rompam, facilitando a sucção.

Tal como na vibrolipo, na lipoultrassônica um aparelho é utilizado juntamente com as cânulas. A diferença é que nessa lipoaspiração a quebra das células de gordura é feita através de ondas de ultrassom.

Por fim, o último tipo de lipoaspiração é a slimlipo. Nela também se usa o laser, porém é uma fibra ótica que faz o contato do laser com o paciente, o que diminui o risco de queimaduras na pele. Ela busca reduzir a gordura localizada e retrair a pele, a fim de evitar ondulações.

Diferenças entre transplante e implante capilar

shutterstock_122348704

Algumas pessoas confundem-se ao chamar transplante de implante. Portanto, abaixo, uma explicação sobre as diferenças entre os dois tipos de cirurgia.
No procedimento de transplante capilar, retira-se parte do cabelo da região doadora, geralmente da parte posterior da cabeça, e transplanta-se para a região calva, ou região receptora.
Os fios retirados são separados em enxertos de até três fios e transplantados para a região receptora através de microincisões. Toda a estrutura do fio é transplantada para a região calva, de modo que a raiz, as glândulas sebáceas e os elementos que a fixam no couro cabeludo são preservados.
O procedimento dura aproximadamente 4 horas e, dependendo do grau de calvície, pode ser dividido em seções até que se obtenha o efeito desejado. O transplante oferece um resultado mais satisfatório e natural do que métodos que usam fios sintéticos.
Já no implante capilar, o procedimento é diferente do transplante. O material implantado é produzido artificialmente e enxertado na região calva. Mesmo oferecendo um resultado satisfatório no curto prazo, com o passar do tempo, é possível que haja uma rejeição por parte do organismo. Além da perda dos fios, a cabeça fica com cicatrizes parecidas com pequenos furos.

A mamoplastia

Com objetivos tanto estéticos quanto de saúde, as cirurgias plásticas nas mamas são muito procuradas por mulheres de todas as idades. O procedimento cirúrgico pode ajudar muito na autoestima feminina, pois os seios são uma das regiões mais valorizadas nas mulheres.

shutterstock_109378832

Existem 3 tipos de mamoplastia mais procurados: de aumento, ou de inserção de próteses de silicone; de redução; e de elevação das mamas.

Na mamoplastia de aumento, o procedimento tem como objetivo tornar mais volumosa a região mamária. Também são igualados seios com tamanhos diferentes. O cirurgião decide em conjunto com o paciente o tamanho das próteses de silicone que serão implantadas, de modo que o resultado fique o mais natural possível.

Já a mamoplastia redutora é indicada para mulheres que sentem seus seios desproporcionais com relação ao corpo e possuem eventuais problemas de coluna entre outras questões de saúde. No procedimento, o cirurgião retira o excesso de volume da região mamária, tornando as mamas mais adequadas à silhueta da mulher.

A mamoplastia de elevação é indicada, principalmente, para mulheres que passaram por grandes flutuações de peso e gravidez, que resultaram em flacidez e queda nas mamas. É realizada através da retirada da pele excedente da mama, o que reduz o aspecto de flacidez, e dá maior firmeza, uma vez que também eleva os seios.

Independentemente do tipo de cirurgia, aconselha-se que o paciente sempre siga as orientações médicas. O cirurgião plástico analisa cada caso e decide pelo melhor procedimento, que levará a um resultado mais natural e satisfatório.

Entenda a abdominoplastia

A abdominoplastia é um procedimento corretivo estético que tem como finalidade reparar o acúmulo de gordura e flacidez na região do abdômen, geralmente causado pela grande perda de peso, e pela gravidez no caso de mulheres. A cirurgia, ao retirar o excesso de pele e gordura, proporciona um maior equilíbrio à região abdominal.Entenda a Abdominoplastia

Existem quatro tipos de cirurgias abdominais. A escolha de um deles depende dos objetivos do paciente e das recomendações do cirurgião plástico. São eles:

Abdominoplastia clássica: corrige a flacidez muscular na barriga e o excesso de pele. É realizada tanto na parte inferior quanto na superior do abdômen.

Abdominoplastia extensa: o início do processo é igual ao da abdominoplastia clássica (corrige a flacidez muscular e remove o excesso de pele), com a diferença que também retira o excesso de gordura lateral da região abdominal.

Miniabdominoplastia: a técnica é a mesma da abdominoplastia (remove flacidez e excesso de pele), porém de forma reduzida. É indicada para quem possui pouca flacidez, uma vez que é feita apenas na parte inferior do abdômen.

Lipoabdominoplastia: é a junção das técnicas de lipoaspiração e abdominoplastia. Portanto, além da remoção de excesso de pele e flacidez, obtida através da abdominoplastia, também se retira a gordura do local, por meio da lipoaspiração.

A abdominoplastia não é um procedimento para emagrecer. O objetivo da cirurgia é apenas remodelar a região abdominal. Sendo assim, é indicada para pessoas que já estejam próximas do peso ideal, tenham bons hábitos alimentares e boa forma física.

3 fatores de segurança da lipoaspiração

Lipoaspiração

Há alguns fatores que podem contribuir para o sucesso e garantir a segurança de uma cirurgia plástica. A lipoaspiração é um dos procedimentos mais realizados no mundo e possui normas, regras e outros itens que, ao serem observados pelo paciente, tornam a técnica ainda mais segura e com grande possibilidade de pleno sucesso.

1.Compreender a indicação do procedimento

A lipoaspiração é indicada para pacientes com acúmulo de gordura localizada, que estejam próximos de seu peso ideal. O procedimento não deve ser visto como um método de emagrecimento, visto que sua finalidade é remodelar a silhueta.

2.Limites do procedimento e de seu organismo

O especialista possui expertise para saber quanta gordura deverá ser retirada de seu organismo, o quanto é seguro para você. Além disso, é consenso na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, que o volume total de gordura a ser removido fique entre 5 e 7% do peso corporal.

3.Especialista

Possuir titularidade nos órgãos máximos da medicina e da cirurgia plástica é pré-requisito essencial para que você tenha confiança em seu especialista e em seu trabalho. Conhecer pacientes que tenham operado com ele também pode ser um diferencial.

5 fatos que fazem sua Cirurgia plástica segura

cirurgia

Optar por uma cirurgia plástica é uma decisão definitiva, visto que os resultados serão desfrutados por toda a vida do paciente, desde que com as devidas manutenções, alimentação balanceada e exercícios regulares.

A escolha de um cirurgião plástico de confiança é outro fator que requer cuidados. Para permanecer mais tranquilo acerca de sua cirurgia plástica, leve em consideração as seguintes questões:

- O profissional faz parte do corpo de membros especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?

- Ele está disposto a exibir outros resultados, passar contatos ou ajudá-lo a encontrar pacientes que já fizeram procedimento com ele?

- Está apto a realizar todos os tipos de procedimentos que constituem sua área de atuação?

- Completou cinco anos de especializações após o curso formal?

- As instalações médicas são credenciadas, com o devido suporte de aparelhagem e equipe?

A prática e formação do profissional também são elementos importantes a serem considerados em sua seleção, assim como resultados prévios e satisfação de outros pacientes.

post1

Evite sete erros que dificultam a recuperação pós-plástica

As cirurgias plásticas são as grandes aliadas das mulheres na hora de levantar o visual, porém, como todo procedimento invasivo, exigem cuidados especiais, principalmente depois da ação do bisturi. Assim, se as orientações médicas não forem seguidas, corre-se o risco de o resultado tão almejado ser arruinado.
“O pós-operatório se inicia a partir do momento em que a paciente recebe a alta e pode durar cerca de seis meses até o resultado definitivo”, explica Fábio Malzone, cirurgião plástico, especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Evite esforço físico
Andar bastante ou pegar peso eleva a frequência cardíaca e pode provocar o aumento dos edemas decorrentes da cirurgia. Procedimentos como a mamoplastia, o implante de próteses de silicone e a abdominoplastia podem causar sangramentos no pós-operatório e até mesmo abrir as cicatrizes, gerando, inclusive, problemas de ordem clínica como desmaios e vômitos. Por isso, o ideal é evitar esforço físico até o décimo dia e voltar às atividades gradativamente a partir do décimo quarto.

Não permaneça por muito tempo na mesma posição
Comum à maioria das cirurgias, a formação de edemas pode ser ainda mais intensa se a paciente permanecer por muito tempo em posições estáticas, além de acentuar o risco de trombose em casos de cirurgias de maior porte como a lipoaspiração.

Fuja do sol
A exposição ao sol de áreas com hematomas, causados principalmente por cirurgias faciais, pode causar manchas crônicas na pele ou escurecimento das cicatrizes, pois há um maior risco de pigmentação devido às moléculas de ferro concentradas na região das marcas. Além disso, os edemas tendem a aumentar, assim como a incidência de casos de queimadura solar que pioram o processo de cicatrização. Para evitar os problemas, a dica é fugir do sol até três meses depois do ato cirúrgico.

Fique longe das bebidas alcoólicas e do cigarro
Com o aumento do fluxo sanguíneo nos locais que receberam a cirurgia, dos edemas e das dores, a bebida pode elevar a excreção renal dos antibióticos, diminuindo o seu efeito. Já o cigarro, causa a má cicatrização, podendo levar desde a reabertura da cicatriz até a morte dos tecidos operados devido à má irrigação arterial.

Mantenha uma alimentação adequada
Alimentos de difícil digestão agravam a função gástrica, que já está comprometida com analgésicos e anti-inflamatórios, podendo causar até mesmo gastrite e gases intestinais. “A ingestão adequada de proteínas e água é importante, pois a cirurgia plástica nunca foi garantia de um peso ideal”, adverte o especialista.

Faça a higiene
As cicatrizes cirúrgicas devem receber atenção especial durante o banho para que o risco de contaminação seja praticamente zero e o processo de cicatrização não seja comprometido.

Informe ao médico sobre suas medicações
Medicações como antidepressivos e calmantes podem causar problemas quando associados com as anestesias, acentuando os sangramentos e causando até mesmo problemas renais, hepáticos ou alérgicos. Por isso, é necessário informar ao médico sobre os remédios consumidos periodicamente antes de se submeter ao procedimento.

Agência Hélice | Terra